A Porta do Inferno

Em 1971, um grupo de geologistas soviéticos no meio do deserto de Karakum, no Turcomenistão escavava o solo como de rotina, quando um gigantesco reservatório de gás natural apareceu.

A notícia teria sido boa, se na mesma hora o solo debaixo do equipamento de perfuração não tivesse cedido e liberado todo o gás antes contido na caverna subterrânea.

A concentração de gás lá embaixo era tão alta que mais ninguém teve coragem de descer lá de novo, então a solução para impedir que o metano (potencialmente tóxico e prejudicial à atmosfera) não se alastrasse mais foi colocar fogo nele.

Bem simples, não? As chamas consumiriam o combustível em alguns dias e problema resolvido! Foi o que eles pensaram também. Mas tem tanto gás lá dentro que o resultado foi um buraco de 70 m de diâmetro que queima até hoje, 41 anos depois do acidente:

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s