Tempestade solar? Hã?

A maior tempestade solar dos últimos 5 anos atingiu a Terra ontem (08/03), como consequência de duas erupções na superfície do Sol que ocorreram no começo da semana. Mas, primeiro, o que é uma tempestade solar?

Bem, sabemos que o astro do nosso sistema libera partículas nucleares constantemente por conta das intensas reações que ocorrem no seu núcleo. Essas partículas tendem a se agrupar em campos magnéticos na superfície do Sol. Quando esses campos magnéticos se encontram, ocorre uma explosão e essa energia é liberada, formando uma nuvem radioativa que se move a milhões de quilômetros por hora.

Felizmente, a Terra é envolvida no seu próprio campo magnético, a magnetosfera, que, aliada à atmosfera, inibe que a nuvem eletromagnética solar atinja a superfície.

Esse tipo de fenômeno do Sol é perfeitamente comum, mas dependendo da intensidade pode ‘comprimir’ a magnetosfera.

Quando isso acontece, as consequências na Terra podem ser bastante caras. As partículas provenientes de tempestades solares são capazes de causar interferência eletromagnética séria. Em 1859, a tempestade solar mais forte já registrada destruiu equipamentos e linhas de telégrafos na Europa e Estados Unidos. Agora, imagine o mundo atual em que vivemos, em que quase tudo depende de dispositivos eletrônicos. Num grande evento, todos estes seriam literalmente fritos na hora.

E não se resume somente a dispositivos eletrônicos, infelizmente. A radiação afetaria linhas de energia elétrica e telecomunicações. Satélites e astronautas na órbita da Terra seriam prejudicados também.

Por causa da nuvem solar que atingiu o nosso planeta na Quinta-feira, voos que normalmente passavam pela região dos polos (onde a interferência magnética é maior) tiveram que alterar suas rotas. A tempestade solar desta semana foi classificada como G3 (forte), numa escala que vai de 1 a 5.

Até então acreditava-se que era só uma questão de dias para que essa nuvem se dissipasse. Mas segundo a NASA, foi registrada outra erupção no Sol e os cientistas confirmam que outra tempestade solar deve atingir a o campo magnético da Terra na manhã deste Domingo (11/03).

Especialistas afirmam que esse tipo de fenômeno se tornará muito mais frequente ao passo que o Sol se aproxima do seu pico de atividade, que ocorrerá no ano que vem.

Mas ventos solares não causam apenas catástrofes. Um belo espetáculo visual gerado pela chegada dessas partículas na alta atmosfera é a aurora polar (boreal quando é no Hemisfério Norte, austral quando é no Sul). As imagens foram registradas ontem, Quinta-feira, na Islândia e no Canadá, respectivamente:

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s